Qual a relação entre filosofia Lean e redução de custos?

Entenda a filosofia Lean, metodologia utilizada para viabilizar a automação completa de empresas e indústrias

O alto nível competitivo do mercado e as transformações constantes no comportamento do consumidor, que é cada vez mais exigente, demanda que as empresas e indústrias atuem com níveis elevados de produtividade e eficiência. Aplicada pela Profectum durante o redesenho e automação de processos de negócio dos clientes, a filosofia Lean é uma ferramenta importante para enxugar a operação e gerar valor para o negócio. 

Diante do desafio de aprimorar uma operação estagnada, que não têm alcançado as metas estabelecidas, a tecnologia mostra o caminho para remodelar a operação – o que não se resume à escolha de um bom software no mercado. Para que sejam reconhecidos os ganhos da transformação digital, é preciso redesenhar com estratégia e segurança todos os processos da operação, sempre respeitando sua complexidade e individualidade. 

Com um consultor especializado, o “olhar de fora” une-se ao conhecimento técnico necessário para fortalecer o trabalho dos líderes dentro do negócio e identificar o que está deixando a desejar dentro da cadeia de processos. E para que estas etapas de identificação e análise de padrões e oportunidades sejam feitas de forma objetiva, o time de consultoria da Profectum aplica a filosofia Lean. Entenda:

O que é a filosofia Lean?

A filosofia Lean, ou metodologia Lean, impulsiona a máxima eficiência do negócio através da reorganização dos processos internos a fim de eliminar tarefas desnecessárias, que estejam desperdiçando tempo e recursos, ou redesenhá-las de acordo com as melhores práticas para o segmento. Por isso, o Lean é descrito como enxuto e ideal para escalar negócios de nível industrial ou até mesmo startups. Nas palavras dos especialistas da Forbes em um artigo publicado em 2021, podemos reduzir a filosofia Lean que pretende “focar na redução do trabalho e, ao mesmo tempo, aumentar o valor”. 

Para identificar as tarefas mais valorosas para o negócio, a Profectum realiza uma análise que pretende classificar todas as macro etapas em 3 tipos: Agrega Valor, Não Agrega Valor e Incidental (ou auxiliar, que é o trabalho que não agrega valor, mas ainda tem importância para o funcionamento do todo). Lembrando que atividades que não agregam valor e incidentais são elegíveis para serem eliminadas de forma total ou parcial, respectivamente. Hoje, esse processo tornou-se possível graças à possibilidade do uso de tecnologias de automação, como mostramos em nosso case junto à FIEC.  Feito isso, o consultor te ajuda a entender as quatro medidas básicas de processos: tempo, custo, qualidade e capacidade, com o objetivo de reduzir os custos e excessos de cada uma delas. 

Benefícios da filosofia Lean

Eliminando etapas desnecessárias, mitigando erros processuais e elevando ao máximo a performance sem aumentar os custos operacionais, quem trabalha com a filosofia Lean registra redução de custos, excelente controle de qualidade, entre outros benefícios. 

Lean é uma maneira de pensar, não uma lista de coisas a serem feitas, como disse Shigeo Shingo, japonês considerado o rei da engenharia que atuou na Toyota e tornou-se nome importante para a construção da metodologia Lean ainda entre as décadas de 70 e 90. Os principais desperdícios combatidos com a aplicação bem sucedida do Lean são, de acordo com as definições de Shigeo Shingo, segundo definição obtida no Oxford Reference:

1. Superprodução

Na mentalidade Lean, a inteligência de dados é utilizada como ferramenta para garantir que apenas o necessário seja produzido, evitando os desperdícios da superprodução.

2. Espera

Seja o tempo esperando pela equipe para que processos de produção sejam concluídos ou o tempo que um produto fica parado esperando para ser transportado: aqui, a filosofia Lean atua para reduzir o tempo ocioso dos colaboradores e o risco de vencimento dos produtos paralisado.

3. Transporte

O objetivo do Lean, como falamos, é agregar valor ao negócio. Por isso, é importante repensar o direcionamento de recursos. Como reduzir ou até mesmo mitigar os custos de transporte de produtos ou suprimentos? Para Shigeo Shingo, a proximidade entre os pontos de produção é importante para reduzir ao máximo o tempo e os recursos dedicados ao transporte.

4.Processamento

O Lean defende que apenas o necessário seja praticado, eliminando todo e qualquer processo (operacional ou fabril) que não seja efetivamente necessário e acabe por encarecer o processo.

5. Estoques

A falta de visibilidade acurada sobre a gestão de estoques processados e não processados pode atrapalhar a fluidez dos fluxos de trabalho. 

Indústrias conhecidas a nível mundial apostaram na filosofia Lean como estratégia para elevar ao máximo o potencial do negócio, seja através do Lean Factoring (Lean aplicado ao processo fabril) ou do Lean Marketing (filosofia aplicada ao processo de vendas), e você com certeza já ouviu falar de alguma delas: Intel, Toyota, Nike e Kleenex, por exemplo.

6. Movimentação

Quanto tempo os seus colaboradores desperdiçam se movimentando ou movimentando produtos, dados ou suprimentos? Para Shingo, este tempo conta como desperdício que pode ser evitado.

7. Controle de qualidade

Uma operação bem estruturada, planejada e estratégica reduz ao máximo o número de erros e defeitos, reduzindo o tempo desperdiçado no retrabalho ou descarte de um trabalho realizado. A falha no controle de qualidade também prejudica diretamente a relação da empresa com o público consumidor.

Acesse a Profectum e comece agora o processo de automação inteligente do seu negócio.

Compartilhe esse case

OUTROS POSTS